top of page

Manhattanhenge

São apenas dois dias. Duas vezes ao ano, os famosos prédios de Nova York deixam de ser atração principal e transformam-se em moldura para um acontecimento ao mesmo tempo corriqueiro e espetacular: o pôr-do-sol. As datas são calculadas em função do solstício de verão e, por isso, mudam todos os anos, mas ficam sempre por volta dos dias 28 de maio e 12 de julho. O fenômeno foi batizado pelo astrofísico Neil deGrasse Tyson, do American Museum of Natural History, em referência ao monumento britânico de Stonehenge, construído na pré-história de maneira calculada para receber a luz do sol. Manhattanhenge.



Como o nome sugere, nesses dias especiais o pôr-do-sol acontece em um alinhamento perfeito com as ruas que cortam Manhattan no sentido leste-oeste. O plano urbano da ilha em formato de grade, com ruas e avenidas construídas em linhas retas e cruzamentos de 90º, possibilita o enquadramento. O sol desce por entre as construções, iluminando igualmente os dois lados da rua, provocando um show de luzes e reflexos nas fachadas dos edifícios.

a


Dicas para as melhores vistas do Manhattanhenge

a

As ruas que proporcionam a melhor visibilidade com prédios interessantes são 14th, 34th, 42dn e 57th. A dica de Neil deGrasse Tyson é procurar se posicionar o mais a leste possível, desde que ainda consiga enxergar New Jersey ao olhar para o oeste. Para enquadramentos com o Empire State Building, vá à 34th St. Para fotografar o Chrysler, busque um lugarzinho ao longo da 42nd St.



Neil deGrasse Tyson pensa o Manhattanhenge como a cidade de Nova York interagindo com o cosmos. A astrofísica tem um pouco de poesia.

a



Commentaires


bottom of page