top of page

Conhecendo os bordados indígenas mexicanos

Os bordados mexicanos são tão variados como são diversas as etnias, mitologias e cosmovisões espalhadas pelo país. As artes têxteis incorporam, para além da técnica, uma dimensão de expressão mística e cultural. Os materiais utilizados revelam a oferta de fauna e flora do lugar de origem. As cores e padronagens contam das crenças, das histórias e dos anseios das artesãs e de seu povo.


Bordado Mazateco


Os desenhos bordados em fundos de algodão aparecem principalmente nas cores preta, azul claro e vermelha. As figuras mais comuns são pássaros, flores, coelhos e árvores com muitas folhas.

 

Bordado Chinanteco


Aplicados em fundos de algodão ou tecidos no tear, os bordados retratam símbolos da origem do mundo, da vida e da morte. É comum a figura do pássaro de duas cabeças. Desenhos geométricos e espirais também são frequentes. Em algumas regiões, a tela de fundo é tingida na cor púrpura.

 

Bordado Mixe


Os bordados mixes são encontrados principalmente em blusas, huipiles, faixas e rebozos. Usam muito o brocado em vermelho e listras verdes e azuis.


 

Bordado Zapoteco


Há dois tipos de bordado zapoteco que se destacam. O “hazme si puedes” ou “faça se puder” é executado com pontos em pregas no fundo de algodão. O efeito das pregas e as cores utilizadas remetem à vegetação da região. O bordado típico das tehuanas utiliza uma base de tecido escuro, normalmente aveludado, com aplicação em fios de seda. As flores grandes e coloridas são o motivo mais comum.

 

Bordado Maya 


A arte têxtil é a produção mais artesanal de Yucatán. Transmitida por gerações, principalmente pelas mulheres, foi aperfeiçoada e adaptada ao estilo de cada povoado maia. A mitologia maia diz que tecer é um trabalho divino, relacionado com os ensinamentos de Ixchel, deusa da Lua e esposa do Sol. As técnicas e pontos aplicados são bastante diversos. Os huipiles e rebozos recebem bordados coloridos, com desenhos baseados em símbolos mágicos, próprios da cosmovisão, da iconografia, da identidade e das origens geoculturais de cada grupo de artesãs.

 

Bordado Purépecha


Os bordados e telas purépechas são realizados em tear de pedal ou tear de cintura, utilizando algodão ou lã.

 

Bordado Otomí


A tecelagem e o bordado otomí usam principalmente as cores branco, azul, amarelo e preto, com linhas verdes, alaranjadas e amarelas. Os temas mais comuns são flores e animais.

 

Bordado Teneek


A temática mais trabalhada no bordado teenek é a visão do dhayemlaab, o mapa cosmológico da comunidade. Utilizando muito o ponto cruz, bordam árvores da vida, animais e cruzes.

 

Bordado Totonaca


Especialistas no trabalho com algodão desde a época pré-hispânica, bordam com fios muito delicados, criando um trabalho que remete à renda. As cores, formas e texturas escolhidas retratam o simbolismo da criação do mundo, da passagem do tempo, da vida comunitária e do universo.

 

Bordado Mazahua


A arte têxtil tem destaque na economia familiar e na constituição da identidade feminina nas comunidades mazahuas. Reconhecidos pelos delicados rebozos que produzem, utilizam os teares de pedal e de cintura. Bordam temas de esperança, amor, fome e morte. São os únicos artesãos do país a tecer o rebozo de aroma, na cor preta, próprio para o pesar do luto. Obedecendo um ritual de nove passos, tecem os fios negros e aplicam uma fragrância específica, de uma mistura de plantas e ervas, para que o aroma nunca mais deixe o tecido, não importando quantas vezes venha a ser lavado.

 

Bordado Amuzgo


O envolvimento da população indígena amuzga com o algodão inicia no cultivo, passa pela produção dos fios, pelo tecer de rebozos e huipiles, para terminar nos bordados brocados de figuras tradicionais como mariposas, formas geométricas e as flores dos campos de milho.

 

Bordado Tsotsil


A produção têxtil dos tsotsiles de Chiapas se destaca pelo uso do tear de cintura. Produzem camisas, huipiles e rebozos com tradicionais desenhos maias. O povoado de Chamula se destaca na fabricação de casacos de lã tipo jaquetas. Em Zinacantán, a especialidade são os ponchos bordados.

 

Bordado Tzeltal


As artesãs trabalham no tear de cintura para criar uma textura de algodão quase transparente, representando o cosmos e os animais mitológicos, como a serpente, o saco e o escorpião. As cores dos bordados podem ser bastante exuberantes, como o fucsia, o rosa e o vermelho vivos.

 

Bordado Zoque


Os zoques bordam principalmente em negro sobre o fundo branco. Utilizam duas ferramentas muito próprias, desenvolvidas em madeira, para apoiar a manta e executar o bordado em movimento.

 

Bordado Rarámuri


Os bordados rarámuri contam histórias do início dos tempos e do estilo de vida de seu povo. As iconografias mais emblemáticas remetem à água, à chuva, ao vento, à terra e à serpente.

 

Bordado Huichol


Os huicholes são considerados por muitos os artistas têxteis mais habilidosos do país. Homens e mulheres tecem e bordam, e essas atividades ainda estão muito conectadas com a tradição e a cultura do povo huichol. Os bordados com fios muito coloridos representam aves, veados, flores, formas geométricas, o milho, o peyote, o fogo e o sol.




Commentaires


bottom of page