top of page

Bagagem Protegida – Dicas de Identificação e Segurança


Confessa aqui pra mim… você também despacha a sua mala com um aperto no coração e só sossega de verdade ao avistá-la inteirinha na esteira do destino final? Rola aquela apreensão e o medo de se deparar com a mala violada, revirada e com itens faltando. Há ainda o risco de que objetos indevidos ou substâncias ilícitas sejam introduzidos na bagagem sem que tomemos nota. Você costuma pensar nesses detalhes de segurança ao fechar suas malas?



Pode parecer exagero, mas a verdade é que um pouquinho de precaução faz uma grande diferença na inviolabilidade da sua bagagem. O cadeado colocado no fecho não impede que a mala seja aberta sem grandes dificuldades e sem danificar o seu exterior. Você só vai descobrir que foi roubado ao chegar em casa… e será tarde demais. As companhias aéreas aceitam as reclamações feitas antes que o passageiro deixe a área de desembarque. Sendo assim, você precisa identificar rapidamente se a sua mala foi aberta ou não. Como fazer?


Algumas dicas para proteger sua bagagem despachada:


Dinheiro, jóias, eletrônicos e objetos de valor sentimental não devem ser colocados na bagagem despachada. Acomode esses itens em sua bagagem de mão.


Retire etiquetas e códigos de viagens anteriores que ainda possam estar colados na mala para evitar confundir os funcionários do aeroporto.


Crie identificações originais e bem visíveis para a sua mala. Amarre fitas coloridas, use faixas, capas, ou qualquer outro recurso visual para distinguir a sua mala das demais.


Prenda na mala pelo menos duas tags com seus dados de contato e identificação atualizados. Procure usar modelos de tags que sejam resistentes e não fiquem muito soltos, balançando para além do corpo da mala. A idéia é evitar que sejam arrancadas no manuseios pelos funcionários do aeroporto.



Compre um cadeado aprovado pela TSA (Transportation Security Administration), que é a agência americana responsável pela segurança dos vôos nos Estados Unidos. A TSA tem autorização para abrir as bagagens para inspeção. Os cadeados aprovados podem ser abertos pela chave mestra da TSA. Se você utilizar um cadeado comum, eles vão quebrar o cadeado e a sua mala segue viagem sem proteção. Caso a sua bagagem seja revistada, a TSA deixa um bilhete avisando que a mala foi aberta.


Além do cadeado, use um lacre numerado para prender o fecho a um ponto fixo da mala. Isso evita o chamado “golpe da cesárea”, em que a mala é aberta com uma caneta que faz correr o zíper e fechada novamente sem deixar danos aparentes. A numeração é uma garantia a mais de que o lacre não foi rompido e substituído. Não esqueça de colocar uma tesoura pequena em algum dos bolsos externos da mala para cortar o lacre quando chegar ao destino final.



Fotografe a mala pronta antes de despachá-la. Guarde as imagens em seu celular. No caso de extravio, as fotos podem ajudar a companhia aérea a localizar a sua mala.


Na hora do check-in, confira o destino final e as conexões impressas na etiqueta que o funcionário da companhia aérea vai prender na mala. Na dúvida, pergunte!


Se possível, não demore muito para chegar à esteira no momento de retirar a bagagem. Quanto menos tempo as malas ficarem sem supervisão, melhor.


Revise cuidadosamente a sua mala assim que retirá-la da esteira. Confira o cadeado e o lacre numerado. Veja se não há nada indevido adicionado aos bolsos externos. Procure por eventuais danos nas alças e rodinhas. Se identificar a violação ou suspeitar de algo, abra a mala ali mesmo. As companhias aéreas só vão aceitar reclamações feitas no balcão do setor de Bagage Claim. Não saia da área de desembarque sem checar todas as suas malas!


E se a mala não chegar?


Existe a possibilidade de roubo, mas o mais provável é que a companhia aérea tenha perdido a mala. Mesmo com todos esses cuidados por parte dos passageiros, não é incomum que extravios aconteçam. Nesse caso, também é importante se dirigir imediatamente ao balcão de Bagage Claim, antes de deixar a área de desembarque. Se precisar passar alguns dias no destino sem a sua mala, lembre-se de guardar todas as notas e recibos do que precisou gastar por estar sem a sua bagagem.


Se o azar acontecer, seja roubo, dano ou extravio, não esqueça de verificar as coberturas e limites previstos no contrato do seu seguro viagem.



Comments


bottom of page